0 Item
O que é ISO 9001?

O que é ISO 9001?

Sabia que a Safesoft possui certificação ISO 9001? Essa conquista precisou do comprometimento de todos os colaboradores para ser possível. Definição do fluxo de trabalho, procedimentos, indicadores e metas. Tudo foi revisado para se adequar à norma. Mas afinal o que é ISO?

Uma organização que trabalha sem foco e sem um método bem definido tem um problema. Seus processos, produtos e serviços, embora possam ser realizados da melhor maneira possível não terão um padrão, o que afetará a qualidade do que será entregue aos clientes, e consequentemente impactará nos resultados da empresa. E onde a ISO 9001 entra nisso? Ela é a norma que padroniza os processos, assim melhorando o desempenho da empresa.   Como uma norma que busca a melhoria do desempenho da empresa com base  na padronização de processos.

ISO é a sigla de International Organization for Standardization, na tradução: Organização Internacional de Padronização. É uma entidade que organiza boas práticas realizadas por empresas do mundo todo, sendo no Brasil regulamentada pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

A ISO 9001 é a norma base usada para a implementação do Sistema de Gestão de Qualidade (SGQ). Tal norma tem seu foco na satisfação do cliente, garantindo a ele que a organização que tiver esta certificação poderá fornecer serviços e bens de maneira contínua sem alterações de sua qualidade.

No entanto, não é a ISO 9001 que especifica os requisitos para os serviços e bens. Cabe ao consumidor, definir as suas próprias necessidades sobre o produto, tal especificação pode vir desde uma referência, catálogos até um projeto. A ISO 9001 define os requisitos organizacionais necessários para o SGQ. Comunicação interna, com fornecedores, clientes, seleção e treinamentos de equipes, bem como o próprio processo de desenvolvimento e produção.

Um ponto importante é a questão documental. Os registros das evidências de conformidade, embora que não substituam o compromisso com a conformidade do produto final, são de grande importância pois auxiliam no processo de análise de melhorias e também em auditorias.

 Conformidade é uma palavra muito utilizada no Sistema de Gestão de Qualidade e significa basicamente que o fornecedor está gerenciando o seu negócio de modo sistêmico para garantir que o cliente fique satisfeito.

Dentre as várias ferramentas utilizadas para elaboração do SGQ uma delas é o PDCA (Plan, Do, Check e Act) que se divide em 4 etapas:

  1. Planejar (Plan) a estratégia da sua empresa, ligada à operação e qualidade;
  2. Executar (Do) os planos de ação e implementar as melhorias necessárias para que a empresa funcione corretamente;
  3. Verificar (Check) os processos por meio de auditorias e reuniões, e os produtos/serviços por verificações e validações;
  4. Agir (Act) de maneira a dar continuidade nas ações implementadas que geraram bons resultados ou definir novas ações de acordo com as oportunidades de melhoria.

Com a ISO é possível garantir a capacidade da empresa de fornecer de forma coerente e repetitiva, o que traz muitos benefícios tanto para a empresa como ao consumidor. A empresa nota esses benefícios através do entendimento e satisfação dos seus clientes, o aumento dos resultados, redução dos custos com erros e com isso o aumento do lucro.

Você sabia que a Safesoft está dentro das normas da ISO9001?


Referências para a publicação deste conteúdo:

 

 

Case Trava Baú – Como o cliente ajuda na evolução de um produto?

Case Trava Baú – Como o cliente ajuda na evolução de um produto?

A Trava Baú Safesoft começou a ser comercializada no final de 2013, após um desenvolvimento de 2 anos, entre a concepção geral do projeto, montagem de protótipos, correções, até finalmente ser homologado para entrega dos primeiros lotes. Todo o processo foi trabalhoso e exigiu um grande esforço de toda a equipe Safesoft, desde o desenvolvimento que criou o produto, até a linha de produção, que deu vida à Trava Baú. E apesar de todo o esforço, sempre existem pontos à serem corrigidos, porque o melhor teste é o realizado no campo. E isso aconteceu com a Safesoft:

Abril de 2016

Já com pouco mais de 2 anos de mercado a Trava Baú Safesoft já havia passado por algumas correções, com o objetivo de tornar o processo de produtivo mais eficiente, mas nada crítico da parte do cliente, nesse aspecto estava tudo certo… até ele nos chamar para uma conversa.

“Sua trava baú robusta não é robusta o suficiente”.

O quê? E agora o que é possível fazer? Bom, nesse caso apenas analisar o problema e pensar na melhor solução, que foi o que fizemos.

Após visitas a planta do cliente, avaliação do estoque de peças que retornavam do campo e os problemas que tinham, percebemos que a carcaça mecânica da Trava Baú, 100% ABS, embora fosse resistente e tivesse um bom desempenho, ainda sofria com o esforço mecânico de alavanca, quando a trava estava com o ferrolho estendido. Esse esforço poderia comprometer a eletrônica e consequentemente fazer o equipamento parar de funcionar.

Embora por fora a cara do produto não tenha mudado tanto para o cliente, o interior foi repensado com foco em tornar a Trava Baú Safesoft em referência de produto robusto. Um grande e resistente bloco de aço foi desenhado e passou a fazer parte da Trava Baú, sendo o que nós chamamos de “alma metálica”. Uma peça mecânica por onde o ferrolho da trava desliza e que não deforma caso a porta do caminhão sofra qualquer esforço. Essa solução aumentou a resistência mecânica do equipamento, que hoje consegue suportar uma força sobre o ferrolho estendido de até 2 mil quilos.

O valor do feedback

Todo produto é perfeito até que se perceba um pequeno detalhe que o comprometa. Não há porque corrigir o que está bom, tínhamos um produto 100% funcional e sem reclamações do usuário (pra que mexer?), até que em uma conversa franca nosso cliente relatou o problema. Encarar a situação é e sempre será a melhor decisão, pois dificuldades são oportunidades de melhoria, que bem trabalhadas podem gerar um resultado positivo para o produto.

A partir do problema foi possível elaborar uma solução. Com a solução foi possível fortalecer o vínculo com o cliente. Deste vínculo, as vendas aumentaram. E hoje somos referência no segmento de travas de baú, graças a um feedback que foi ouvido.

5 Características Incríveis da Trava Baú Safesoft

5 Características Incríveis da Trava Baú Safesoft

“Fica frio aí”

Funcionar em temperatura ambiente é fácil, mas e em ambientes menos amigáveis? A trava baú foi desenvolvida para funcionar em caminhões câmara fria, trabalhando sem  problemas em temperaturas de até -30°C. Como consegue isso? Graças a qualidade da montagem, o processo de vedação que a eletrônica passa, e também a qualidade das matérias primas que utilizamos.

Mas se o frio apertar mesmo?

Caso o ferrolho não consiga ser recolhido quando acionado simplesmente por estar congelado , a trava entra no modo Quebra-Gelo onde ela pode fazer até 10 tentativas de movimentação, aumentando gradualmente a força do movimento para que o motorista possa abrir a porta, independente de quão gelado estiver dentro da câmara fria.

Rápida ou lenta, aí depende.

A resposta da trava baú é muito rápida, 3 segundos após ela receber o comando de movimento ele já será executado, mas há um porém, ela conta com uma proteção térmica. Caso execute diversos movimentos em um curto espaço de tempo a proteção entra em ação, garantindo que a trava não aqueça acima da temperatura segura de operação, o que garante maior durabilidade do produto.

O corpo é de plástico, já a alma…

Embora a trava tenha uma caixa plástica de ABS, bem resistente aliás, ainda assim estamos falando de plástico. Qual a segurança que isso trás? Proteger o que realmente torna a trava tão incrível, sua alma metálica. Ela é o componente mecânico estrutural da trava, e o que a torna tão robusta e resistente contra arrombamentos.

Tenta abrir pra ver o que acontece.

Nada. Exatamente isso que vai acontecer se alguém tentar abrir o caminhão se o ferrolho da trava estiver estendido. A resistência contra arrombamento suporta até 2.000 quilos de força se danificar a trava e sem afetar o seu funcionamento.

4 Motivos para Escolher a Trava Baú Safesoft

4 Motivos para Escolher a Trava Baú Safesoft

A Trava Baú Motorizada Safesoft Promove:

1- Segurança da carga:
Impossibilita o bandido de ter acesso à carga.
Responde apenas ao sistema de rastreamento.

2- Alta durabilidade:
Desenvolvido para atender ao ambiente automotivo. Carcaça em ABS, ferrolho de aço inox, proteção contra load dump.
Trabalha tanto em temperaturas negativas como em temperaturas altas.
A trava suporta, de forma integra, até 2 toneladas de força sobre o ferrolho sem abrir.

3 – Confiabilidade:
Diferente de um cadeado que depende de ações do operador, a trava baú que funciona como uma fechadura para baú de caminhões não será esquecida aberta pelo sistema de rastreamento.

4- Solução exaustivamente testada no campo:
Mais de 78 mil unidades vendidas.

Você possui as Travas Baú Safesoft em sua Frota de Caminhões? Comente mais algum benefício que notou com a utilização desse equipamento de primeira produzido pela Safesoft.

Como Resolver os Problemas com os Roubos da Minha Carga?

Como Resolver os Problemas com os Roubos da Minha Carga?

Um assalto a caminhão de carga ocorreu. Uma quadrilha tentou abrir o baú para levar a carga e… não conseguiu. Essa manchete consegue apresentar de forma clara o principal benefício que a Trava Baú Safesoft proporciona em operações de transporte, segurança para a carga.

Desenvolvida para atender ao exigente mercado de rastreamento, a Trava Baú Safesoft se tornou um produto de referência nesse segmento por ser um produto compacto, extremamente robusto e de alta confiabilidade. Tudo conseguido à partir das melhorias identificadas pelos próprios usuários. Com isso chegamos hoje a quase 80 mil unidades de Travas Baú em campo.

Um grande diferencial da Trava Baú, e o que garante que o caminhão não será aberto, é a sua alma metálica, uma estrutura mecânica que envolve o ferrolho. Essa solução, desenvolvida para atender fragilidades da primeira versão do produto proporcionou o aumento da resistência mecânica do equipamento, que hoje consegue suportar um esforço sobre o ferrolho estendido de até 2 mil quilos, o que dificulta a ação dos bandidos.

Além da robustez mecânica a trava possui também uma eletrônica desenvolvida para suportar o agressivo ambiente automotivo. Suporte a “load dump” e proteção contra inversão de polaridade, são algumas das características que entendemos como essenciais para as soluções que fornecemos.

Como funciona?

A Safesoft possui diversos modelos de travas, com diferentes comportamentos ou com tamanhos de ferrolho diferentes, mas a base do produto é a mesma.

O dispositivo pode ser instalado em sistemas automotivos de 12 ou 24Vdc, graças ao seu circuito de alimentação bivolt. Seu funcionamento é simples, ela responderá aos comandos recebidos do rastreador, para travamento ou destravamento do ferrolho.Considerando as adversidades que a carga pode enfrentar ela possui uma função “Quebra-Gelo” em que, não conseguindo realizar o movimento do ferrolho, ela faz mais 10 retentativas, aumentando a força do movimento em cada uma delas até o máximo de 30kgf.

Outra função que alguns modelos tem é o Feedback. A Trava possui uma saída que indica ao rastreador a posição do ferrolho.

Veja em nosso site os modelos de trava disponíveis, ou fale com nossa equipe para tirar suas dúvidas. Algum de nossos modelos pode atender a sua necessidade e evitar transtornos futuros.

 

Quero Garantir a Segurança do meu Caminhão Agora Mesmo!

 

FORÇA CAMINHONEIROS, ESTAMOS JUNTOS.

Quando ouvimos falar de atividades essenciais durante a Pandemia ocasionada pelo COVID-19, ficamos imaginando que supermercados, farmácias, alimentos, hortifrutis, combustíveis, materiais hospitalares, entre tantos outros segmentos da cadeia  precisam de abastecimento, descarte, movimentação primária e secundária.

Essas atividades essenciais tem uma dependência intrínseca ao transporte de cargas, sem o qual nada disso poderiam estar acontecendo. A logística também é uma atividade tão vital nessa pandemia, no entanto temos poucas notícias e percebemos pouco apoio a essa atividade singular, foram pequenos movimentos logo no início da pandemia com entrega de alimentos e kits e depois esmaeceu como fumaça.

Mas, algumas ações relevantes foram tomadas, e aqui queremos destacar essas atitudes, como: não precisar mais interromper os percursos para pesar as suas cargas nas balanças de pesagem nas rodovias federais desde 23 de março, além de movimentos protagonizados por SEST/SENAT, SOS Estradas, Fecombustíveis, que cobriram as principais malhas rodoviárias com 1.700 postos de apoio ao caminhoneiro, entregando kits e orientação didática num árduo trabalho de conscientização

Isso reativa locais de parada para alimentação dentro dos controles indicados, reabre frentes de manutenção, abastecimento, borracharias, para que o caminhoneiro consiga operar sem grandes dificuldades.

Materiais informativos impressos e virtuais são amplamente disseminados por e-mail e whatsapp, para a totalidade da categoria pela maioria das associações, ONGS, entidades e até por iniciativas privadas.

As empresas de rastreamento e telemetria, que fazem parte de toda essa cadeia, também não pararam diante do COVID-19, pois suas atividades são 24 x 7 e precisam estar online sem interrupções, garantindo que todos caminhões rastreados circulem em segurança.

Apesar de haver uma queda de quase 32% na movimentação geral no final de março até 10 de abril, os números atuais voltam a espelhar uma grande movimentação na logística objetivando a necessidade da retomada econômica.

São 2.000.000 de caminhoneiros circulando por nossas estradas, levando e trazendo tudo o que precisamos nesse momento que muitos de nós estamos em casa só comprando e desejando receber.

Fica aqui a homenagem da SAFESOFT a essa categoria essencial para nossas vidas.

Força caminhoneiros, isso vai passar, estamos juntos.

O que é o iButton? Como funciona? E suas aplicações

O que é o iButton? Como funciona? E suas aplicações

Compacto, resistente e com uma altíssima durabilidade. Esses objetos do tamanho de moedas chamados de iButtons tem dentro de si uma tecnologia de baixo custo e fácil implementação. Os iButtons são dispositivos pequenos e práticos, que vem aparecendo em nosso dia-a-dia como uma ferramenta segura para controle de acesso ou identificação, mas como essa tecnologia funciona?

A Tecnologia One Wire

iButtons são dispositivos baseados na tecnologia One Wire, desenvolvida pela Dallas Semiconductor Corp. na década de 90. Essa tecnologia consiste de um sistema de comunicação que utiliza apenas um GND (Terra) e uma via de Dados para transmissão de informações, por isso o nome “One Wire”. Essa infraestrutura simples é um grande diferencial pois seu custo de implementação torna-se baixo.

O leitor de iButton é construído em aço inoxidável, extremamente robusto e barato, o que garante uma vida útil de milhões de operações sem a necessidade de manutenções. A leitura do código interno, um serial único e inviolável gravado pelo fabricante em um chip interno do iButton, é feita com um simples contato com o leitor. O iButton pode ser fixado a qualquer superfície, como chaveiros, crachás, equipamentos, relógios ou até em anéis, etc.

Alta Durabilidade

Os ibuttons são fabricados com estrutura em aço inoxidável de alta resistência mecânica, à prova de água, resistência ESD e podem ser fixados virtualmente em qualquer superfície. Sua durabilidade pode chegar a 10 anos sem problemas.

Principais Aplicações

Hoje o controle de acesso é uma das áreas onde o iButton é mais utilizado, pois ele substitui o uso de chaves comuns, não pode ser copiado, e permite apenas a entrada de pessoas cadastradas no sistema de controle com essa permissão. Condomínios, prédios e faculdades, são alguns exemplos dessa utilização.

Outra possibilidade de uso é por empresas que precisam realizar o controle de frotas. Ao identificar cada motorista com um iButton a empresa conseguirá saber qual condutor está com qual veículo e a partir disso gerenciar jornadas de trabalho, percurso, e até mesmo identificar o motorista em ocorrências de trânsito.

Além dessas duas funções mais comuns, outros exemplos podem ser citados: Controle de ronda de vigias, pagamento em máquinas de auto serviço, relógio ponto, identificação de operadores autorizados em maquinários industriais.

Soluções Safesoft

Hoje contamos com 5 itens iButton para fornecimento, esses itens podem ser comprados diretamente em nosso site nos links abaixo:

Chaveiro iButton
Modelo: TM1990A
– Tempo de resposta: 5ms;
– Escala de funcionamento: 2.8V a 6.0V;
– Temperatura de operação: -40°C a +85°C;
– Dimensões (CxL): 55x20mm;
– Peso: 4,5g.
– Cor: Preta

Comprar agora

 

iButton
Funcionamento: 2.8 V a 6.0 V;
Código único de 64 Bits
Dispensa qualquer tipo de manutenção.
Dimensões: 15x15x4mm

Comprar agora

 

 

Leitor iButton com LED
– Leitor iButton;
– Ideal para sistemas de controle de acessos;
– Protocolo 1-Wire;
– Resistente à oxidação;
– Led para localização noturna;
– Compatível com iButton padrão F5;
– Possui contra-porca para fixação;
– Próprio para aplicações residenciais, comerciais ou em veículos;
– Assegura a transferência de dados precisos;
– Leitura prática e rápida.
Comprar agora


Leitor de iButton sem conector
O Chicote Leitor IDN-1260 é uma interface de contato para leitura de tags iButton padrão F5. Todas as partes metálicas são feitas de cobre com acabamento cromado. Corpo em plástico com porca e contra-porca M10, que possibilitam uma fácil fixação do chicote.

Onde pode ser empregado: Sistema de controle de acesso, identificação de motorista em sistemas de rastreamento veicular, registro de ponto.
Comprar agoraa

 

RFID o que é?

RFID o que é?

Presente no nosso dia-a-dia a Tecnologia RFID (acrônimo de Radio-Frequency IDentification, em português Identificação por Radiofrequência)  ganha cada vez mais aplicações. Da etiqueta do “Sem Parar” para o pedágio ou para a cancela do shopping, até no novo cartão de crédito, que só precisa ser aproximado da máquina de pagamento.

Mas afinal, o que é RFID? Nada mais é do que uma tecnologia que utiliza a radiofrequência para a captura de dados, sendo a mais comum a leitura de números de série.  Parece simples, mas as possibilidades abertas por essa tecnologia podem proporcionar aplicações em diversos segmentos.

Como funciona?

Um sistema de RFID é composto basicamente por uma antena, o transceptor, e também um transponder ou Tag de RF (radiofrequência).

Quando a Tag, que contém o circuito e a informação a ser transmitida, passa pela área de cobertura da antena, o campo magnético é detectado pelo leitor, que decodifica os dados no Tag.

 

Onde pode ser aplicado

Devido a sua rapidez, tempo de resposta da ordem de 100 milissegundos e também sua praticidade, a obtenção de dados depende apenas da aproximação do item com Tag, não sendo necessária a leitura direta como um código de barras, as Tags podem ser utilizadas para o controle de: pessoas, animais, produtos, embalagens, veículos etc.

Vantagens do uso da Tecnologia RFID

  • Capacidade de armazenamento, leitura e envio dos dados para etiquetas ativas;    
  • Leitura sem necessidade de proximidade do leitor para a captação dos dados;
  • Robustez das etiquetas com possibilidade de reutilização ;
  • Precisão na transferência de dados e velocidade no envio dos mesmos;
  • Localização dos itens ainda em processos de busca;
  • Prevenção contra roubos e falsificação de mercadorias;
  • Coleta de dados de animais ainda no campo;

Soluções Safesoft

A Safesoft conta hoje com três soluções com essa tecnologia

Chaveiro TAG RFID

O Chaveiro Tag RFID tem um design compacto, que o torna prático para o dia-a-dia. Largamente utilizado para controle de acesso de portarias, catracas, ou também para a identificação de motoristas. 

Comprar agora  

 

Cartão RFID

O Cartão de Proximidade/Cartão RFID Safesoft 125 KHz é ideal para ser utilizado para controle de ponto, ou também para controle de acesso de pessoal. Indicado para aplicações que utilizam leitores de 125 kHz. É resistente e possui ótima performance de leitura.

Comprar agora

 

Leitor de Cartão RFID

O Leitor Cartão RFID realiza o controle e o registro de acesso de motorista. Ao realizar a leitura do Cartão ele verifica em sua memória se essa Tag tem autorização para operar o veículo. Sua saída de comunicação RS-232 pode ser conectada a qualquer rastreador com esse protocolo. Para essa integração a Safesoft fornecerá o protocolo de leitura necessário.

Comprar agora


Rastreamento e telemetria como solução de gestão de frota

Rastreamento e telemetria como solução de gestão de frota

Os serviços de Rastreamento e Telemetria na área de transporte estão cada vez mais presentes no cotidiano e são fundamentais para o controle e a segurança de frotas corporativas, contribuindo para a produtividade no negócio.

A Safesoft, indústria 100% brasileira, paranaense, tem participado ativamente nesse mercado através do desenvolvimento, certificação, homologação, e produção de produtos chamados em nosso segmento de periféricos para Rastreamento.

Os maiores players multinacionais e nacionais do mercado de Rastreamento e Telemetria utilizam nossos produtos em seus negócios completando assim toda a operação com inteligência e diagnósticos, além dos softwares específicos ou customizados para seus clientes.

A rastreabilidade de frotas e produtos, principalmente para grandes empresas, é um elemento básico em planos de segurança e de gestão da qualidade na organização. Um bom sistema de rastreabilidade garante o controle completo de informações e dados que envolvem uma operação e garantem segurança, tanto para a empresa quanto para seus clientes.

A demanda por esse tipo de serviço cresce cada vez mais em todo o mundo, e principalmente no Brasil, devido à necessidade imposta pela grande dimensão terrestre do país.

As empresas de segmentos diversos, principalmente dos setores de alimentos, químico e de medicamentos, podem se beneficiar desses recursos como ferramenta, já que atrasos para entrega, má condições de armazenamento, extravio ou manipulação desses produtos podem causar grandes problemas e prejuízos enormes aos negócios.

Muitas empresas realizam o serviço de rastreabilidade via satélite ou por telemetria.

No caso dos sinais de satélite, esta modalidade permite o envio de mensagens entre a empresa e o veículo de carga, e vice-versa. A localização do veículo e produto, é obtida através de mapas digitais, envio de comandos e recebimento de alertas.

No caso da telemetria a tecnologia é focada no rastreamento através da utilização das informações mais completas, como dados enviados por rádio ou satélite. É um sistema com diversas aplicações, tanto no rastreamento terrestre, aéreo, náutico, e hoje até no agro negócio.

Resumidamente, os sistemas de rastreamento são voltados a mostrar a localização do veículo e sua utilização é focada na proteção e prevenção de furtos e roubos. Já a telemetria veicular é uma ferramenta de análise da dirigibilidade, performance do veículo, do condutor e da carga, com equipamentos mais sofisticados, mantendo as vantagens essenciais de rastreamento.

Qual solução segura seu caminhão precisa?

Qual solução segura seu caminhão precisa?

Fundada em 2003, a Safesoft nasceu do sonho de dois engenheiros que queriam desenvolver soluções eletrônicas seguras, confiáveis e de alta qualidade, com foco no equilíbrio entre alta tecnologia e custo acessível.

Após 17 anos a empresa conta com um catálogo de produtos voltados para o mercado de periféricos de rastreamento, atendendo as maiores empresas deste segmento. É possível afirmar sem dúvidas que a marca Safesoft hoje é referência na área de rastreamento.

Embora o rastreador do veículo seja um equipamento de grande importância, ele sozinho não consegue ser um dispositivo de segurança completo. Considerando isso a Safesoft produz itens para as mais variadas finalidades dentro do ambiente automotivo, tanto na linha de sensores como também atuadores.

Conheça nossos produtos e encontre o que precisa:

  • TRAVAS DE BAÚ
    A trava de baú Safesoft foi desenvolvida para garantir a segurança da carga. Um equipamento que responde ao rastreador, protegendo a carga independente se o motorista lembrou de fechar o cadeado. Sua construção robusta possibilita a utilização sem ocorrência de danos devido por impactos do dia a dia. Seu ferrolho de aço inox suporta até 2 toneladas de força, um alento em situações de arrombamento. Podendo ser utilizado em temperaturas de -30 até +80-°C, e somado com sua vedação IP66, a trava pode pode ser instalada em caminhões de carga seca ou refrigerada.
  • SENSOR DE DESENGATE DE CARRETA
    Em operações com carretas, o desengate entre ela e o cavalo é motivo de insegurança para as transportadoras e para o dono da carga. O sensor de desengate é instalado no cavalo e realiza a leitura das lâmpadas da seta da carreta. Caso não as identifique, ele envia um sinal ao rastreador indicando o desengate.
  • RELE BLOQUEIO ELETRÔNICO
    Buscando realizar a parada total de um veículo de forma segura, sem a ocorrência de perdas humanas ou materiais, o Relê de Bloqueio Eletrônico corta de forma gradual a alimentação da bomba de combustível, o que faz com que o veículo perca potência progressivamente. A parada total pode levar de 1 a 3 minutos, dependendo do modelo de RBE utilizado.
  • SENSORES MAGNÉTICOS
    Os sensores magnéticos são necessários para o monitoramento de pontos com potencial de violação do caminhão. Porta do baú, tanto a do fundo quanto lateral (temos modelo padrão e Roll Up), porta do motorista (contamos com sensor invisível, de embutir), painel do caminhão (sensor de violação).
  • IDENTIFICADORES
    Nas operações de transporte o controle de quem opera o veículo é uma informação de grande valor. A linha de identificadores possibilita essa gestão de forma prática e segura. Nosso catálogo conta com Chaveiros iButton ou RFID, Cartões RFID, bem como os leitores desses itens, que são capazes de se comunicar com o rastreador.
  • ALTO-FALANTE E SIRENE
    O Alto-Falante Safesoft possibilita que mensagens pré gravadas na memória do rastreador sejam reproduzidas para o motorista indicando, por exemplo, que ele entrou em área de risco ou então um alerta de excesso de velocidade. Já a Sirene, é um dispositivo acionado em momentos de emergência, como alarme de roubo do veículo, onde emite som intermitente de 120dB.

 

O lado positivo do rastreamento e telemetria na logística.

O lado positivo do rastreamento e telemetria na logística.

Dentre todos os modais, o rodoviário é o mais importante em se tratando de Brasil. Ele integra agilidade, flexibilidade, acessibilidade, melhor custo benefício perante outros modais, além de ter a maior cobertura em extensão com o manuseio mínimo das cargas.

Mas um lado negativo força esse modal a buscar inovações para fazer frente à essas adversidades como: a falta de infraestrutura nas malhas viárias, baixa renovação das frotas exigindo muito da vida útil dos transportes, excesso de carga, grande número de acidentes, roubos de carga, e um custo alto com manutenções e combustíveis.

Não bastasse tudo isso, temos uma carência de mão de obra especializada, muitas horas no trecho, gerando passivos trabalhistas para as empresas.

O rastreamento e a telemetria surgiram e não param de se desenvolver, justamente para transformar o cenário do mercado de transporte e logística em positivo.

Temos hoje no mercado brasileiro sistemas tecnológicos de monitoramento que utilizam pontos georreferenciados para medir ou rastrear a distância de veículos em movimento através de comunicação sem fio (GPRS).

Enquanto isso a telemetria coleta o máximo de informações e transmite para uma Central que acompanha, analisa e permite ações de padrão.

Consequentemente o veículo que passa a ter equipamentos de rastreamento e telemetria específicos, sejam eles de qualquer porte, passam a obter e analisar todos os sinais vitais desse veículo, como velocidade real, RPM, consumo de combustível, temperatura do motor, pressão de óleo, tempo de direção, entre muitos outros pontos.

A telemetria ainda permite identificar e corrigir riscos de direção, controlar e monitorar desempenho dos motoristas e criar programas de treinamento, inclusive alguns preventivamente, quando por exemplo, um alto falante na cabine, dispara uma mensagem pré-gravada alertando ou corrigindo alguma ação do motorista, é feedback instantâneo.

Hoje em dia o desenvolvimento maior está justamente nos periféricos que sensibilizam, monitoram e informam a central por meio dos equipamentos instalados, avisando sobre abertura e fechamento de portas de cabine, de baú, sensores de desengate de uma carreta, informação da temperatura em 2 ou mais ambientes de uma carga frigorífica, bloqueio do combustível em caso de tentativa de assalto e roubo, entre outros tantos que nossa empresa desenvolve, sempre pensando nas melhores soluções de qualidade para esse mercado.

O rastreamento e a telemetria, embora vistos como vilões para os motoristas, são seus maiores aliados, quando tratamos de sua segurança e proteção.

 

Monitoramento e rastreamento de veículos de carga é tema de audiência pública

Monitoramento e rastreamento de veículos de carga é tema de audiência pública

A Comissão de Defesa do Consumidor realiza hoje uma audiência pública sobre o monitoramento e rastreamento de veículos de carga. A ideia é debater a importância do PLP 191/15 para proteção e defesa do consumidor.

O pedido foi feito pelo deputado Aureo Ribeiro (Solidariedade-RJ).

Segundo o deputado, “um dos principais problemas enfrentados pelo setor de monitoramento e rastreamento de veículos e carga é quanto à insegurança jurídica sobre qual o imposto incidente o que, consequentemente, acaba por prejudicar o consumidor final dessa atividade.”

Foram convidados para o debate:
– o coordenador-geral de Combate ao Contrabando e Descaminho da Secretaria Especial da Receita Federal, Arthur Cezar Rocha Cazella;
– o subcoordenador adjunto da Secretaria de Fazenda de São Paulo, Luciano Garcia Miguel;
– o representante da Associação Brasileira das Empresas de Gerenciamento de Riscos e de Tecnologia de Rastreamento, Monitoramento e Telemetria (Gristec) Rogério Volponi; e
– a representante do Núcleo de Desenvolvimento Econômico da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) Thalyta Alves.

A audiência pública será realizada às 14h30, no plenário 6, e poderá ser acompanhada  pela internet.