0 Item

A Trava Baú Safesoft começou a ser comercializada no final de 2013, após um desenvolvimento de 2 anos, entre a concepção geral do projeto, montagem de protótipos, correções, até finalmente ser homologado para entrega dos primeiros lotes. Todo o processo foi trabalhoso e exigiu um grande esforço de toda a equipe Safesoft, desde o desenvolvimento que criou o produto, até a linha de produção, que deu vida à Trava Baú. E apesar de todo o esforço, sempre existem pontos à serem corrigidos, porque o melhor teste é o realizado no campo. E isso aconteceu com a Safesoft:

Abril de 2016

Já com pouco mais de 2 anos de mercado a Trava Baú Safesoft já havia passado por algumas correções, com o objetivo de tornar o processo de produtivo mais eficiente, mas nada crítico da parte do cliente, nesse aspecto estava tudo certo… até ele nos chamar para uma conversa.

“Sua trava baú robusta não é robusta o suficiente”.

O quê? E agora o que é possível fazer? Bom, nesse caso apenas analisar o problema e pensar na melhor solução, que foi o que fizemos.

Após visitas a planta do cliente, avaliação do estoque de peças que retornavam do campo e os problemas que tinham, percebemos que a carcaça mecânica da Trava Baú, 100% ABS, embora fosse resistente e tivesse um bom desempenho, ainda sofria com o esforço mecânico de alavanca, quando a trava estava com o ferrolho estendido. Esse esforço poderia comprometer a eletrônica e consequentemente fazer o equipamento parar de funcionar.

Embora por fora a cara do produto não tenha mudado tanto para o cliente, o interior foi repensado com foco em tornar a Trava Baú Safesoft em referência de produto robusto. Um grande e resistente bloco de aço foi desenhado e passou a fazer parte da Trava Baú, sendo o que nós chamamos de “alma metálica”. Uma peça mecânica por onde o ferrolho da trava desliza e que não deforma caso a porta do caminhão sofra qualquer esforço. Essa solução aumentou a resistência mecânica do equipamento, que hoje consegue suportar uma força sobre o ferrolho estendido de até 2 mil quilos.

O valor do feedback

Todo produto é perfeito até que se perceba um pequeno detalhe que o comprometa. Não há porque corrigir o que está bom, tínhamos um produto 100% funcional e sem reclamações do usuário (pra que mexer?), até que em uma conversa franca nosso cliente relatou o problema. Encarar a situação é e sempre será a melhor decisão, pois dificuldades são oportunidades de melhoria, que bem trabalhadas podem gerar um resultado positivo para o produto.

A partir do problema foi possível elaborar uma solução. Com a solução foi possível fortalecer o vínculo com o cliente. Deste vínculo, as vendas aumentaram. E hoje somos referência no segmento de travas de baú, graças a um feedback que foi ouvido.